Clínica pós Freudiana segundo Safra, A

R$49,00

Contexto, escolas, visão da condição humana, temas e tendências

Livreto + 2 CDs áudio MP3

Aulas ministradas em 04/11/2005 e 18/11/2005

Gravações em áudio convertidas para MP3

Aula 1 - Ferenczi, Abraham, Reich, Adler, Jung e Pearls e outros
Aula 2 - Hartmann, Alexander, Rogers, Maslow, May, Moreno, Pichón e outros

Trecho inicial da aula 1: Ferenczi parte do conceito de trauma de Freud, mas a partir de uma perspectiva ética. Ele percebe como aquilo que é traumático para uma criança é uma ruptura ética. Fecundo e interessante, foi analista de Melanie Klein e foi quem de certa forma autorizou e legitimou que ela fizesse análise de seu filho, o que originou a técnica de análise infantil. É um autor que ficou afastado do cenário psicanalítico mas que na década de 70 é retomado com vigor, porque suas intuições clinicas se mostravam bastante interessantes para se lidar com as problemáticas que surgiam em decorrência do mal estar contemporâneo.
Podemos reconhecer que os autores que apareceram na história da psicanálise, como  grupo independente de Winnicott , Bowlby, Milner, Little, Guntrip e outros têm como referencia o pensamento de Ferenczi. Ele é também o ponto focal idealizador de tudo que mais tarde surgiu na psicanálise e na psicologia, sob a denominação de psicoterapia breve. Ele tentou abreviar o tempo do processo. Tinha profunda percepção clínica, influenciou pensadores e psicoterapeutas na psicanálise e fora dela.
Outro autor importante, ainda ligado a Freud, é Abraham. Ele foi o segundo psicanalista de Melanie Klein. Abraham foi o psicanalista que desenvolveu com grande vigor a idéia da sexualidade infantil freudiana. Escreveu um livro, que é um clássico muito importante, não só na psicanálise mas na história das psicoterapias, que se chama A teoria da libido. Neste livro, Abraham  descreve o desenvolvimento da libido desde a oralidade até a genitalidade e as características de cada momento do processo. Também descreve as organizações defensivas características de cada momento do processo. Desenvolve as bases do que ficou conhecido como caráter e será importante para Reich. O caráter oral, anal, fálico, surge sob a pena de Abraham. Ele descreve que a fixação da libido implicava não só uma certa modalidade de fantasia sexual, mas também de certo modo de organização psíquica, defensiva, que caracteriza a noção de caráter. Este foi um livro bastante importante porque nesta época os analistas estavam muito voltados para as características defensivas de alguns pacientes que eram difíceis de lidar devido a algo tão resistente, o  caráter. Surge então outro autor, que é Reich, que escreve no inicio da década de 30, Análise do Caráter.
 Trecho inicial da aula 2 Nós conversamos sobre o Ferenczi,  Adler, Reich, Jung, Abraham. Abordamos alguns dos autores que, a partir do Freud, tiveram importância pelo que apresentaram e porque alguns deles constituíram escolas de psicoterapia das quais se originaram outras. Chegamos a conversar sobre Pearls (Gestalt). E, como mencionei, Ferenczi propôs a técnica ativa, realizando inúmeros experimentos clínicos importantes. Eu havia dito que o pensamento de Adler ganhou enraizamento fundamentalmente nos USA, em decorrência de uma cultura que  valoriza o pensamento pragmático. O pensamento de Adler continha propostas passíveis de serem assimiladas para que atividades necessárias para a cultura americana pudessem ocorrer. Principalmente a partir da segunda guerra mundial a psicologia nos Estados Unidos foi se voltando para certo pragmatismo, uma preocupação com soldados e uma preocupação educacional, para que crianças fossem formadas de modo a poderem contribuir para a nação. A grande força do pensamento de Adler ocorreu principalmente em Chicago, que funcionou como centro difusor. Havia uma modalidade de trabalho nos Estados Unidos, que eram os conselheiros (counselors), presentes nas escolas e nas igrejas. Houve a assimilação do pensamento de Adler e uma forma de assimilação da psicanálise devido a uma geração de analistas que na segunda guerra mundial imigraram para os USA. As figuras de maior envergadura entre essas pessoas que imigraram foram Hartmann e Karen Horney.
Hartman desenvolveu uma perspectiva em psicanálise que ficou conhecida como a psicologia do ego. Hartmann tomou o modelo tripartido de Freud, ego, id, superego e centrou as suas investigações e pensamentos focando o pensamento egóico. Para ele, a análise deveria fundamentalmente estar incrementando o funcionamento egóico. Ele toma uma das frases de Freud, ali onde estava o id deve surgir o ego, e dá uma interpretação colocando o ego no centro do funcionamento psíquico. A psicologia do ego adquire ao longo dos anos uma característica cada vez mais adaptativa. Porque é uma utilização da psicanálise para que as pessoas possam ser participantes da cultura, da sociedade. E essa é uma das razões pelas quais a psicologia do ego é tão criticada pelos analistas da Europa e da América do sul, ou seja, por seu caráter adaptativo e normalista. De Hartmann surge Franz, Alexander, importante nome para a psicoterapia breve.
 

COD: 4495
Categoria: A clínica contemporânea: origens, escolas, conceitos, antropologias, principais clínicos
Tags: Melanie Klein, Sándor Ferenczi, Sigmund Freud
Autor: Gilberto SafraEditora: Sobornost
Tipo: CD-MP3-Duplo 

voltar para Cursos e Conferências em DVD e MP3

left tsN fwB show|left tsN fwB bsd b01s|left show fwB bsd b01s|bnull||image-wrap|news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c05|b01 c05 bsd|news login normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|||