CURSO COMPLETO - Diálogos Winnicottianos: A contribuição de Marion Milner

R$264,00

12 aulas em 6 CDs de áudio MP3

livreto (4 pág.) + 6 CDs de áudio MP

Diálogos winnicottianos: a contribuição de Marion Milner


Curso completo ministrado em 2010
12 AULAS EM 6 CDs DE ÁUDIO MP3


CONTEÚDO DAS AULAS

Aula 1: Eventos biográficos e princípios do pensamento de Marion Milner -10/08/2010
Aula 2: Diferentes possibilidades da imagem em Marion Milner – 17/08/2010
Aula 3: Ação contemplativa: lugar fundamental do analista na obra de Marion Milner -24/08/2010
Aula 4: Ilusão e formação de símbolos: a fusão como necessidade – 31/08/2010
Aula 5: As expressões imagéticas nos estados primitivos do self- 14/09/2010
Aula 6: O percurso da criatividade do ser humano em Marion Milner: as ilustrações do livro de Jó de William Blake - 21/09/2010
Este CD contém também as 21 imagens a cor analisadas por G. Safra
Aula 7: A criatividade psíquica, suas ansiedades e sua clínica - 28/09/2010
Aula 8: Tarefa psicanalítica em Milner: a consciência da força criativa na corporeidade e no psiquismo - 05/10/2010
Aula 9:  Milner e Winnicott: um encontro poético - 26/10/2010
Aula 10. Milner e Bion: pontos de encontro - 09/11/2010
Aula 11  O espaço potencial visto por Milner: a criatividade pré –lógica - 16/11/2010
Aula 12: A concepção de loucura e adoecimento em Marion Milner - 23/11/2010
 
SOBRE ESTE CURSO

O curso que ora colocamos à disposição dos estudantes de Gilberto Safra retrata a contribuição de Marion Milner, analista do Grupo Independente de Psicanálise, da Inglaterra. Neste curso, o professor apresenta o pensamento da psicanalista em diálogo com a teoria de Winnicott. Milner é especialmente importante para o estudo da criatividade e dos fenômenos transicionais. Desenvolve seu pensamento em diálogo constante com o campo da arte. Este curso será lançado sob a forma de duas aulas em cada CD-MP3. Temas relativos à imagem, a imaginação, o imaginário, criatividade são reposicionados frente à teoria psicanalítica que dava um estatuto menor para questões do imaginário (vinculado a processos primários) relativamente à linguagem verbal. O imaginário é posicionado por Milner como o registro poético na constituição do si mesmo, que vê o próprio inconsciente como função poética.

Trecho inicial da aula 1 - Eventos biográficos e princípios do pensamento de Marion Milner -10/08/2010

Neste curso vamos abordar a contribuição de Marion Milner para a psicanálise clínica. Milner pertenceu ao Grupo Independente de Psicanálise, na Inglaterra e foi contemporânea de Winnicott, que foi um dos seus grandes interlocutores.
Inicialmente sua maior influencia foi de Melanie Klein. Mas se pode perceber ao longo do desenvolvimento do seu pensamento que ela faz uma contribuição bastante própria e original. Embora se possa encontrar algumas correspondências do pensamento dela com o pensamento de Winnicott, como por exemplo, no papel que ambos dão à noção de criatividade, há diferenças significativas.
Estas diferenças se apresentam tanto na maneira como cada um deles aborda o conceito quanto nas implicações clínicas da própria criatividade. Para que possamos estudar um autor é importante reconhecer aquele que poderia ser o eixo fundamental, as questões fundamentais que este autor se propõe a refletir. Quando estudamos a historia da psicanálise vemos que o desenvolvimento do pensamento de um autor se enraíza em determinadas situações clinicas e quadros psicopatológicos. Ou em questões e experiências que se tornaram especialmente significativas para ele e que o perseguem ao longo da vida para que possa realizar a contribuição que necessita.
Hoje vamos nos ocupar dos princípios fundamentais que estão presentes na origem do pensamento de Milner e nas aulas posteriores vamos observar como esses elementos se desdobram na maneira como ela enxerga a clinica psicanalítica.
Do ponto de vista histórico , pensando na história da psicanálise, se pode reconhecer que uma das grandes contribuições de Milner diz respeito a ela ser uma das primeiras psicanalistas que se posicionaram de uma forma distinta diante do imaginário. A tradição na psicanálise foi sempre tratar esta dimensão como algo menor, que estaria mais relacionado ao processo primário. Vamos encontrar a tendência na psicanálise a uma certa entronização da linguagem verbal como sendo supostamente o ápice da capacidade simbólica do ser humano. Milner, desde o principio da suas reflexões, das suas experiências mais fundamentais, tinha dificuldades de enxergar o imaginário simplesmente como expressão do processo primário. Para ela a faceta do imaginário guardava dimensões extremamente complexas. Uma delas poderia ser, sim, a abordagem mais tradicional de considerar o imaginário como expressão do processo primário. Mas para ela, na dimensão imaginária, na dimensão da fantasia e produção de signos e imagens, encontravam-se também facetas bastante significativas e profundas da capacidade simbólica do ser humano. Para ela isso vai marcar as diferentes situações clínicas que apresenta nos seus artigos e livros. E sua clínica se caracteriza por ser uma clínica que se abre de forma significativa para esta faceta simbólica do ser humano que se expressa por meio de imagens.

COD: 217178
Categoria: Antecessores, interlocutores e discípulos.: teoria e prática clínica
Tags: Marion Milner, Melanie Klein, Wilfred Bion
Autor: Gilberto SafraEditora: Sobornost
Tipo: DVD 

voltar para Cursos e Conferências em DVD e MP3

left tsN fwB show|left tsN fwB bsd b01s|left show fwB bsd b01s|bnull||image-wrap|news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c05|b01 c05 bsd|news login normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|||