Experiência de si diante do mal, A

R$27,00

Reflexões sobre Grande Sertão, Veredas, de Guimarães Rosa

livreto + 1 DVD

Seminário realizado em 4 de outubro de 2008 no LET - Laboratório de Estudos da Transicionalidade 

Aula 8: A experiência de si diante do mal no registro mítico
Neste laboratório, em que Gilberto Safra comenta o Grande Sertão Veredas a partir da página 525 (edição com capa cor violeta), vamos estudar outro desdobramento oriundo do encontro de Riobaldo com o Mal. As decorrências da experiência da sedução do Mal foram vistas no laboratório passado.
No início deste seminário Gilberto faz uma introdução que permitirá melhor compreensão de sua leitura do texto. Coloca  que há  três registros fundamentais na experiência de si.  O registro mais familiar é a faceta do si mesmo que se refere aos diversos eventos decorrentes da biografia que possibilitam que a pessoa, desde o seu nascimento, encontre as diferentes experiências ou o cuidado fundamental para que o si mesmo, do ponto de vista ôntico, possa se apreender como unidade. Os encontros significativos possibilitam que ao longo do tempo, alinhavemos as experiências de si, uma à outra, até conquistar a experiência de unidade que, segundo Winnicott, decorre do processo de integração.
O cuidado materno reúne as experiências da criança numa experiência única, pelo fato de que o Outro ,estando continuamente presente, permite que um instante vivido agora possa se conectar com um instante vivido anteriormente, em todo processo de integração. Neste sentido, isso se refere a uma experiência de si, que ocorre ao longo da história da pessoa. Por mais que tenhamos que vivido, esse processo de integração e organização de si é continuo, não se finda. O si mesmo, nesse registro, depende de processos de integração para a pessoa se sentir como a mesma. No inicio da vida, segundo Winnicott, a experiência ocorre em diferentes núcleos: o si mesmo que enxerga não é o si mesmo que ouve, não é o si mesmo que sente na pele. Só gradualmente o si mesmo do olhar, da pele, de cada uma das experiências da corporiedade, se reúnem num mesmo sentido de si. Em geral estamos pensando num si que só se torna mesmo ao longo do tempo, pelo cuidado decorrente do meio, que reúne e acolhe as experiências numa única experiência de si. Esta reflexão nos permite compreender, do ponto de vista  psicopatológico, os estados dissociados, os estados de não integração. Há um mesmo que depende da experiência de vida, dos processos de integração. Esta perspectiva é apresentada pelo pensamento de Winnicott, mas a questão é mais complexa porque podemos falar de um mesmo anterior aos processos de integração.

AULAS ANTERIORES DESTE CURSO:

Palavra quebrada: momento poético na clínica. 

Adoecimento, amizade e travessia.

Memória e sentimento ontológico.

Amizade e superação do medo.
 
Veredas mortas.
 
Sedução do mal.

COD: 5184
Categoria: Artes e Literatura na Formação clínica
Tags: Donald Winnicott
Autor: Gilberto SafraEditora: Sobornost

voltar para Cursos e Conferências em DVD e MP3

left tsN fwB show|left tsN fwB bsd b01s|left show fwB bsd b01s|bnull||image-wrap|news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c05|b01 c05 bsd|news login normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|||