Fernando Pessoa, a hermenêutica e a clínica

R$27,00

A fala poética e a fala do paciente

Livreto + 1 CD-MP3

Aula ministrada em 4 de junho de 2008

Gravação em áudio MP3
Trecho inicial da aula: Um primeiro ponto importante quando estamos ouvindo o testemunho de uma pessoa ou a queixa de alguém na clínica ou quando estamos lendo um poema de um autor, é ouvir a pessoa que se expressa a partir do contexto em que está posicionada. Um dos sentidos da fala, portanto, é dado por seu contexto. Primeira regra hermenêutica. O que é hermenêutica?  É a possibilidade de se acessar o sentido do discurso de uma pessoa, da acão de alguém, pelo fato que o ser humano está sempre aberto ao sentido e cria sentidos, esta é nossa natureza. Reagimos a tudo como se tudo tivesse sentido, estamos sempre criando sentido. Nosso comportamento, nosso modo de ser é sempre uma  fala que interpreta e compreende. Cada ação acontece entre a compreensão, entrea interpretação da situação na qual nos encontramos. Estes são elementos fundamentais para acessar o sentido de uma obra e para ouvir alguém do ponto de vista da clínica. Um aspecto importante, portanto, é perceber a relação da fala com seu contexto.
Outro aspecto fundamental refere-se a que não só é preciso compreender a fala diante desse contexto, contexto e fala se determinando reciprocamente,  mas é preciso reconhecer que a  parte de uma fala relaciona se coerentemente com o seu todo.
A frase e o gesto de alguém se mostram com sentido a partir do contexto mas também cada faceta e gesto significam o todo e o todo significa a parte: o gesto ou a fala. Há uma relação circular entre fala e contexto, há uma dinâmica circular entre a parte e o todo. Estes são elementos sempre presentes. Este aspecto circular é o círculo hermenêutico.
A situação clínica funda o contexto: nossa tarefa é o cuidado clínico. Duas pessoas se encontram para esta tarefa acontecer. A situação clinica é fundada pelo modo como definimos que o encontro clínico vai ocorrer, em que situação, em que lugar e em que tempo. Uma série de falas vão ocorrendo ao longo desse tempo e vou compreendendo as comunicações feitas ao longo da sessão. Mas a sessão como um todo ressignifica cada um destes momentos, ela tem uma organização, ela é um organismo, ela é um todo, uma obra. Estes são elementos fundamentais da situação clínica para que se possa acessar o sentido da fala de alguém mas também elementos para se acessar a obra de alguém. São princípios hermenêuticos. Ao relatar nossa memória o próprio relato ressignifica a memória. É curativo contar a história, o que é vivido foi colocado numa narrativa para o outro. E à medida em que algo é falado, o outro responde, está em disponibilidade, o que foi vivido se reposiciona, se ressignifica. Nossa memória é sempre uma interpretação do que vivemos. Sofremos por interpretações do que vivemos.

COD: 4279
Categoria: Artes e Literatura na Formação clínica
Autor: Gilberto SafraEditora: Sobornost
Tipo: CD-MP3 

voltar para Cursos e Conferências em DVD e MP3

left tsN fwB show|left tsN fwB bsd b01s|left show fwB bsd b01s|bnull||image-wrap|news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c05|b01 c05 bsd|news login normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|||