Freud e a Psicanálise: possibilidades e limites

R$27,00

.

livreto + 1CD-MP3

livreto + 1CD-MP3

Aula Ministrada em 19/08/2005
Livreto (4 pág.) + 1 CD-Áudio de MP3 Duração: 1 hora e 20 minutos
Trecho inicial desta aula 
Copyright 2005 Gilberto Safra Hoje vamos iniciar o nosso contato com a teoria da técnica de cada escola de psicoterapia. Vou fazer um percurso histórico em que vamos, ao longo dele, reconhecendo os autores. No final vamos perceber as relações destes diferentes autores entre si.
Algo interessante do ponto de vista das formulações  das teorias em psicoterapia é o fato de  três vertentes fundamentais estarem presentes  em cada uma das teorias em psicoterapia. A primeira vertente fundamental é a matriz clínica* de cada autor. Ao longo da história vamos ter autores que se ocupam de maneira privilegiada de algum tipo de quadro clínico. Freud se ocupou fundamentalmente da histeria, Melanie Klein  se ocupou do funcionamento da mente infantil, Bion da esquizofrenia,  Winnicott  dos quadros borderline e Lacan da paranóia.
Observando o estudo que estes diferentes autores fizeram destes quadros que mais os instigaram, percebemos que sua teorização sobre a subjetividade humana, sobre o funcionamento humano, reflete os conhecimentos que obtiveram no estudo destes diferentes quadros clínicos. Portanto um vértice importante na criação de cada uma das teorias em psicoterapia é o quadro clínico sobre o qual o autor mais se debruçou. Um segundo aspecto importante diz respeito aos aspectos biográficos do autor. Nas ciências humanas um dos fatores que temos é que a biografia influencia de maneira bem enfática o modo como a pessoa irá teorizar as questões que de alguma forma a intrigam. A biografia do autor interage com o quadro clínico ao qual se dedicará, resultando em determinada perspectiva teórica e num modelo sobre a subjetividade humana. E um terceiro aspecto importante é o momento histórico em que aquela teoria foi formulada. São estes três referentes: matriz clínica, momento histórico e biografia do autor que nos permitem compreender as vertentes da sua teorização.  A partir da compreensão destes aspectos podemos acolher o que cada teoria nos ensina a respeito da subjetividade humana e também ter sobre ela uma perspectiva crítica, reconhecendo suas possibilidades e seus limites. Esses três elementos serão sempre ressaltados nos autores visitados.

COD: 48
Categoria: A clínica contemporânea: origens, escolas, conceitos, antropologias, principais clínicos
Autor: Gilberto SafraEditora: Sobornost
Tipo: CD-MP3 

voltar para Cursos e Conferências em DVD e MP3

left tsN fwB show|left tsN fwB bsd b01s|left show fwB bsd b01s|bnull||image-wrap|news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c05|b01 c05 bsd|news login normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|||