Modernidade em questão

R$27,00

Uma visão da temporalidade em Dostoiévski e suas implicações clinicas.

livreto + 1 DVD

Seminário realizado em 9 de outubro de 2002 no LET - Laboratório de Estudos da Transicionalidade - Gravação em VHS convertida para DVD Neste LET o objetivo foi conversar sobre um conto que apareceu por volta de 1880 no Diário de um escritor de Dostoiévski. No final da vida, além dos romances que publicou, ele escrevia um diário,  no qual refletia sobre os acontecimentos que testemunhava. Este diário é composto por dois volumes, com  cerca de 400 paginas cada um. Só um trecho foi publicado no Brasil pelas Edições de Ouro. Às vezes, no diário, aparecia um ou outro conto. O conto que é estudado nesta aula se chama A Centenária. Nesta obra Dostoievski  conta o encontro de uma senhora com uma velhinha centenária (104 anos), numa rua onde as duas transitavam. Depois de presenciar o encontro destas duas senhoras, no qual elas trocam algumas palavras e muito afeto, Dostoiévski imagina o que aconteceria com esta velhinha quando chegasse ao seu destino: a casa de seus netinhos.  E Gilberto Safra, após a leitura do conto, o discute com os alunos. Os textos do Diário de um escritor não são apenas contos com valor literário. O autor está preocupado com o que observava sobre a vida humana que transcorria à sua frente. Assim, os textos do diário são preciosos e falam sobre tudo: pedagogia, degradação da vida na sarjeta. O conto" A Centenária" se passa em São Petersburgo. A velhinha está sentada numa das portas da avenida Nevski. Isso é significativo. Dostoievski não gostava desta cidade.  Ele saía desta cidade no verão porque ela era inóspita, principalmente nesta estação. Era uma cidade planejada e criada por decreto e isso o incomodava. São Petersburgo era um ícone da modernidade. Neste conto Dostoeivski relata o encontro desta velhinha com uma outra senhora para, através dele, colocar em questão alguns parâmetros da modernidade, como por exemplo a pressa. Como em outros seminários em que aborda a literatura e as artes nestas aulas do laboratório, Gilberto Safra nos ajuda a refletir sobre os textos como um certo treino para que possamos  compreender o que se passa na clínica  a partir dos estados vividos pelo paciente.

COD: 2295
Categoria: Artes e Literatura na Formação clínica
Tags: Fiódor Dostoiévski
Autor: Gilberto SafraEditora: Sobornost
Tipo: DVD 

voltar para Cursos e Conferências em DVD e MP3

left tsN fwB show|left tsN fwB bsd b01s|left show fwB bsd b01s|bnull||image-wrap|news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c05|b01 c05 bsd|news login normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|||