Sofrimento humano e as fraturas éticas, O

R$27,00

O Cristo e o Ethos

1 livreto (4 pág.) + 1 CD de áudio

Conferência proferida em 24 de agosto de 2011 

Gravada em CD de áudio MP3 (feita em auditório, com algum ruído ambiente)

Trecho inicial da conferência

Este tema me motivou muito a falar para vocês. Como foi assinalado na minha apresentação, tudo o que vou falar é decorrente das minhas investigações a partir da situação clínica. Esta nos possibilita a oportunidade de acompanhar a vida de alguém que decide trabalhar conosco. A pessoa que chega até nós também nos informa sobre as questões fundamentais presentes no mundo contemporâneo. Pude observar, ao longo dos anos, que o tipo de problemática que chega ao consultório sofre transformações ao longo do tempo. Embora tradicionalmente se possa estudar os quadros clínicos, o dinamismo do funcionamento psíquico, as questões psicopatológicas, o fato é que o sofrimento humano, as problemáticas humanas, são afetadas pelos rumos da historia. Algo que fui observando ao longo dos anos, cada vez mais, é o aparecimento de tipos de sofrimento relatados por pacientes, que possuíam outro tipo de configuração. É o que poderíamos denominar, de um ponto de vista mais amplo, como a problemática de subjetivação do mundo contemporâneo.
Algo que podemos observar é que surgem pacientes que vão nos reportar dores e sofrimentos relacionados ao não pertencimento, à experiência de invisibilidade perante os outros, ao fato, por exemplo, de que se vive num mundo em que, de alguma forma, tudo está definido, o que significa pouca porosidade, pouco espaço para os processos de singularização.
Ao longo do tempo fui observando que eu estava diante de problemáticas que não nasciam só de um psicodinamismo relacionado com as questões relacionais, relações objetais, problemas pulsionais, mas que estava diante de problemáticas relacionadas ao que poderíamos denominar fraturas da ética.
Embora possamos perceber problemáticas decorrentes da subjetividade, o fato é que quando pessoas vivem no seu cotidiano, na sua história, aquilo que estou denominando fraturas éticas, temos uma etiologia que afeta o psiquismo, mas não tem sua origem no registro psíquico e sim no registro ético, isto é, nos fundamentos do humano.
Aqui vale a pena explicitar, o que estou denominando fraturas éticas. Quando se faz referência ao ethos, podemos encontrar três concepções distintas. Uma compreensão habitual é a idéia de que determinada comunidade se caracteriza por uma certa concepção, um certo horizonte de comportamentos que está relacionado aos costumes desta comunidade. Esta é uma primeira significação do ethos. Não é neste registro que estou interessado, quando falo de fraturas éticas. Um segundo campo de significados sobre ethos, apresentado na mídia frequentemente, é o que faz referência aos deveres, responsabilidades, ao que se refere à lei de uma comunidade. Tanto o primeiro significado quando o segundo são importantes mas também não são estes registros que me interessam mais profundamente. Há um terceiro significado sobre a palavra ethos que faz referência à compreensão de ethos como morada, como fundamento da condição humana.

COD: 217791
Categoria: Fundamentos de uma clínica baseada na ética: Pensadores Russos, Filósofos Ocidentais e Grandes Místicos
Autor: Gilberto SafraEditora: Sobornost
Tipo: CD-MP3 

voltar para Cursos e Conferências em DVD e MP3

left tsN fwB show|left tsN fwB bsd b01s|left show fwB bsd b01s|bnull||image-wrap|news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c05|b01 c05 bsd|news login normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|||